UNICEF

06-02-2017

Como vos contamos na semana passada estivemos na sede do Comité Português para a UNICEF. Fomos maravilhosamente recebidos pela Joana que, de uma forma muito generosa, partilhou connosco a sua experiência nesta casa. O objectivo desta conversa era perceber, concretamente, o que faz este Comité. Ficamos a saber que existe uma estratégica clara para os países, face à sua realidade. Assim, nos locais onde infelizmente a subnutrição aguda é uma realidade, esta instituição "põe a mão na massa" e ajuda, com todos os recursos possíveis, essas comunidades. Nos países que vivem uma realidade como a nossa, o objectivo principal é a angariação de fundos para manter os projectos em curso em áreas críticas como os países mais pobres, zonas de conflitos ou ainda locais onde possa ter decorrido algum desastre natural, dando assim resposta a um objectivo que é global.

A nível local, é feita uma abordagem directa às escolas através de acções que promovem os direitos das crianças. Já ouviram falar na maior lição do mundo? Espreitem neste link as boas ideias que algumas crianças tiveram para melhorar o mundo de quem as rodeia! Aqui pode ver-se objectivamente de que forma se alcançam, pouco a pouco, os objectivos de desenvolvimento sustentável.

http://maiorlicao.unicef.pt/

A um outro nível, são entregues relatórios aos vários grupos parlamentares, como aconteceu nas últimas eleições, com o intuito de sensibilizar este grupo para um conjunto de políticas integradas passíveis de serem incluídas nos programas eleitorais; este registo alerta para um conjunto de situações e expõe boas práticas direccionadas ao bem-estar das crianças.

Existe ainda uma iniciativa que nasceu em 1997, mas que ganhou força em 2007, chamada "Cidades Amigas das Crianças". Actualmente existem 35 cidades em Portugal que aderiram a esta iniciativa. "Os fundamentos para construir uma Cidade Amiga das Crianças assentam nos quatro princípios base da Convenção: não discriminação; interesse superior da criança; sobrevivência e desenvolvimento; ouvir as crianças e respeitar as suas opiniões." (in UNICEF)

Pode ler-se no site da Câmara Municipal de Cascais, que a 31 de Janeiro de 2017, Cascais recebeu a confirmação do Comité Português da UNICEF - Fundo das Nações Unidas ao seu pedido de adesão ao Programa Cidades Amigas das Crianças. E a vossa cidade é amiga das crianças?

(English Version)

As we told you last week we were at the headquarters of the Portuguese Committee for UNICEF. We were warmly welcomed by Joana who, in a very generous way, shared with us her experience in this house. The purpose of this conversation was to understand, specifically, what this Committee does. Now we know that there is a clear strategy for countries, according to their reality. Thus, in places where acute malnutrition is unfortunately a reality, this institution "puts its hands on" and helps, with all possible resources, these communities. In countries experiencing a reality such as ours, the main objective is to raise funds to keep projects running in critical areas such as the poorest countries, conflict zones or even places where natural disasters may have occurred, thus responding to a global goal.

.

Locally, a direct approach is taken to schools through actions that promote children's rights. Have you ever heard of the greatest lesson in the world? Look at this link the good ideas that some children had to improve the world of those who surround them! Here one can see objectively how little by little the objectives of sustainable development are achieved.

http://maiorlicao.unicef.pt/

At another level, reports are delivered to the various parliamentary groups, as happened in the last elections, with the aim of raising awareness of this group to a set of integrated policies that could be included in their electoral programs; this register alerts to a set of situations and exposes good practices aimed at the well-being of children.

.

There's also an initiative that was born in 1997, but that gained strength in 2007, called "Child Friendly Cities". There are currently 35 cities in Portugal that have joined this initiative. "The foundations for building a Child Friendly City are based on the four basic principles of the Convention: non-discrimination, the best interests of the child, survival and development, listening to children and respecting their opinions." (In UNICEF)

It can be read on the website of the Municipal Council of Cascais, that on 31 January 2017, Cascais received confirmation from the Portuguese Committee of UNICEF - United Nations Fund for its application to join the Child Friendly Cities Program. And what about your city, is it Child Friendly?